sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

EXERCÍCIOS: A EXPANSÃO PARA O INTERIOR DO BRASIL


"Assim, alguns dos irmãos mandados para esta aldeia, que se chama Piratininga, chegamos a 25 de janeiro do ano do Senhor de 1554, e celebramos em paupérrima e estreitíssima casinha a primeira missa, no dia da Conversão do Apóstolo São Paulo e, por isso, a ele dedicamos a nossa casa". ANCHIETA, José de, "Carta de Piratininga (1554)". Cartas, informações, fragmentos históricos e sermões, Belo Horizonte/São Paulo: Itatiaia/Edusp, 1988, p.48.
1.        Sobre a fundação da vila de São Paulo no período colonial podemos afirmar que: 

a) Expulsos de Piratininga, os jesuítas retornaram em 1554 com tropas portuguesas que promoveram a destruição dos grupos indígenas da região.
b) Sua fundação acompanhou a tendência da colonização portuguesa em privilegiar a formação de núcleos no interior, em lugar de entrepostos litorâneos.
c) Desde sua fundação até o final do século XVIII, sua principal atividade econômica foi a produção de açúcar e algodão voltada para o mercado externo.
d) Sua fundação ocorreu em função dos interesses jesuíticos em controlar o comércio de metais e pedras preciosas realizado pelas tribos indígenas da região.
e) Sua fundação está vinculada à motivação missionária dos jesuítas que tinham nos colégios e aldeamentos suas bases principais.
2.       A exploração dos metais preciosos encontrados na América Portuguesa, no final do século XVII, trouxe importantes conseqüências tanto para a colônia quanto para a metrópole. Entre elas,
a) o intervencionismo regulador metropolitano na região das Minas, o desaparecimento da produção açucareira do nordeste e a instalação do Tribunal da Inquisição na capitania.
b) a solução temporária de problemas financeiros em Portugal, alguma articulação entre áreas distantes da Colônia e o deslocamento de seu eixo administrativo para o centro-sul.
c) a separação e autonomia da capitania das Minas Gerais, a concessão do monopólio da extração dos metais aos paulistas e a proliferação da profissão de ourives.
d) a proibição do ingresso de ordens religiosas em Minas Gerais, o enriquecimento generalizado da população e o êxito no controle do contrabando.
e) o incentivo da Coroa à produção das artes, o afrouxamento do sistema de arrecadação de impostos e a importação dos produtos para a subsistência diretamente da metrópole.
3.       Na segunda metade do século XVII, Portugal encontrava-se em grave crise econômica. De que forma o Brasil contribui para solucioná-la?
------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
A ocupação do território brasileiro, restrita, no século XVI, ao litoral, e, associada à lavoura de produtos tropicais, estendeu-se ao interior durante os séculos XVII e XVIII, ligada à exploração de novas atividades econômicas e aos interesses políticos de Portugal em definir as fronteiras da colônia.

4.       As afirmações a seguir relacionam as regiões ocupadas a partir do século XVII e suas atividades dominantes.
1 - No vale Amazônico, o extrativismo vegetal - as drogas do sertão - e a captura de índios, atraíram os colonizadores.
2 - A ocupação do Pampa gaúcho não teve nenhum interesse econômico, estando ligada aos conflitos luso-espanhóis na Europa.
3 - O Planalto Central, nas áreas correspondentes aos atuais Estados de Minas Gerais, Goiás e Mato Grosso, foi um dos principais alvos do bandeirismo, e sua ocupação está ligada à mineração.
4 - A zona missioneira no sul do Brasil representava um obstáculo, tanto aos colonos, interessados na escravização dos indígenas, quanto à Portugal, dificultando a demarcação das fronteiras.
5 - O sertão nordestino, primeira área interior ocupada no processo de colonização, foi um prolongamento da lavoura canavieira, fornecendo novas terras e mão-de-obra para a expansão da lavoura.

As afirmações corretas são:
a) somente 1, 2 e 4.
b) somente 1, 2 e 5.
c) somente 1, 3 e 4.
d) somente 2, 3 e 4.
e) somente 2, 3 e 5.

5.       A partir do século XVII, uma série de fatores provocou a expansão da colônia e ocupação do interior do Brasil, exceto:
a) a pecuária desenvolvida no sertão nordestino e região sul.
b) a busca de riquezas minerais lideradas pelos bandeirantes de São Paulo.
c) a ação missionária dos jesuítas, vinculada também à extração de drogas do sertão.
d) a União Ibérica, que possibilitou maior liberdade de circulação no território além de Tordesilhas.
e) o apoio de jesuítas e índios dos Sete Povos das Missões, confirmando os termos do Tratado de Madri em 1750.
"Como decorrência do caminho, constituiu-se a civilização paulista (...) Na faina sertaneja e predadora dos paulistas, desenvolveram-se hábitos próprios, tributários dos indígenas e incorporados mesmo por aqueles que haviam nascido na Europa, como o alentejano Antonio Raposo Tavares." Laura de Mello e Souza O texto reporta-se às características da vida paulista no período colonial e seu significado.
6.       Sobre estes fatos NÃO podemos dizer que:
a) o isolamento e a reduzida importância econômica da região resultaram num forte senso de autonomia entre a gente paulista.
b) casas de taipa, móveis rústicos, tendo com idioma dominante o tupi-guarani até o século XVIII, esta era a vila de São Paulo.
c) mestiços rudes, os mamelucos paulistas vagavam pelos sertões, apresando índios, buscando ouro ou atacando quilombos.
d) o alargamento da fronteira foi uma conseqüência inconsciente da luta destes homens pela sobrevivência.
e) o prestígio do bandeirante deve-se à integração dos vicentinos à economia exportadora açucareira.
7.       No Brasil, a Companhia de Jesus participou desde o século XVI da colonização. Sobre a participação dos jesuítas, neste período, é correto afirmar que:
a) Os jesuítas substituíram os capitães donatários depois da expulsão dos holandeses;
b) A Igreja e a Realeza portuguesa eram inimigas no século XVI, portanto a Realeza obliterou a ação dos jesuítas;
c) Os jesuítas atuaram em duas frentes: o trabalho missionário com os índios e a educação com a fundação dos colégios;
d) Os jesuítas não encontraram espaço para atuação na América portuguesa. Por esta razão se radicaram na América espanhola;
e) As atividades jesuítas foram incrementadas após as reformas pombalinas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário